EM PIRACICABA (SP) 15 DE OUTUBRO DE 2019

Câmara Inclusiva: Libras Piracicaba encerra ciclo de visitas na Câmara

Grupo com surdos foi criado em maio deste ano. Já participaram de eventos no Shopping Piracicaba e na Festa das Nações. Surdos vão apontar melhorias à acessibilidade




Toque na imagem para aumentar

Grupos Libras Piracicaba conheceu à Câmara na noite desta segunda-feira (14)

Crédito: Gustavo Annunciato - MTB 58.557

“Libras Piracicaba, juntos somos mais fortes”. E são mesmos! A frase estava estampada nas camisetas de dez surdos que conheceram ontem à noite (14) as dependências da Câmara de Vereadores de Piracicaba (SP). Eles foram recebidos pelo diretor do departamento de Documentação e Transparência, Bruno Didoné de Oliveira.

A iniciativa integra o projeto “Câmara Inclusiva”, que tem recebido alunos de diversas entidades do município para apontar melhorias e proporcionar uma melhor acessibilidade nos espaços do Legislativo Municipal. Já passaram pela Casa Legislativa as instituições Espaço Pipa, Avistar, Libras Piracicaba entre outras.

As intérpretes de libras da Secretaria de Educação do Estado, Juliana e Beatriz Turetta se encarregaram de fazer as traduções durante a visita, que teve início pelo Salão Nobre, Escola do Legislativo, passando pela Rádio Câmara Web, sala de reuniões do prédio anexo, abrangendo os corredores que dão acesso aos gabinetes dos vereadores, além do departamento de Documentação e Transparência, terminando no plenário Francisco Antônio Coelho, no momento em que estava ocorrendo a 59ª reunião ordinária.

Thiago Pereira da Silva trabalha em uma empresa de automação há aproximadamente um mês. Ele disse à reportagem da TV Câmara e do Departamento de Comunicação, por meio de tradução de Libras (Língua Brasileira de Sinais) feita pela professora Juliana, que sofre muito pela falta de acessibilidade, principalmente na escola. “Que a Câmara de Vereadores, no futuro, possa nos ajudar para que a acessibilidade aconteça em vários lugares”, ponderou. Da mesma opinião, compartilha Rene Israel Bezerra, que há nove anos é professor de libras na rede estadual de ensino. Para ele, a comunicação por libras tem que prevalecer na Câmara e na sociedade como um todo.

Com mestrado focado no tema da surdez, a docente do Estado, Beatriz Aparecida dos Reis Turetta, explicou que o objetivo é “mantê-los unidos”. “Tenho desenvolvido pesquisas acadêmicas na área e, partir desta vivência, tenho tentado fortalecê-los para que eles conquistem mais direitos e, também, para que tenham acesso aos direitos já adquiridos por lei”, explicou.

Para o presidente da Câmara, o vereador Gilmar Rotta (MDB), é importante a participação da comunidade surda dentro do projeto Câmara Inclusiva, “pois não podíamos deixar de convidar o grupo Libras de Piracicaba para fazer seus apontamentos para melhorar a acessibilidade”.

Após a visita, o grupo se reuniu no saguão do prédio principal do Legislativo para expor as contribuições junto às tradutoras Juliana e Beatriz. O documento, com as sugestões, será entregue à presidência da Câmara em alguns dias.

Câmara Inclusiva André Bandeira Ary Pedroso Jr Carlos Gomes da Silva Carlos Cavalcante Dirceu Alves José Longatto Laércio Trevisan Jr Paulo Henrique Ronaldo Moschini Chico Almeida Gilmar Rotta Matheus Erler Paulo Campos Pedro Kawai Paulo Serra Rerlison Rezende Isac Souza Jonson Oliveira Adriana Nunes Lair Braga Nancy Thame Marcos Abdala Osvaldo Schiavolin Aldisa Marques Wagner Oliveira Antonio Padovan Zezinho Pereira Chico Roncato

Texto:  Marcelo Bandeira - MTB 33.121
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343

Notícias relacionadas