EM PIRACICABA (SP) 05 DE AGOSTO DE 2022

Há 55 anos, bicentenário de Piracicaba contou com diversas celebrações

Fotografias mostram que eleição da Miss Bicentenário, inauguração de obelisco na Casa do Povoador e lançamento de selo comemorativo marcaram o 1º de agosto de 1967




Toque na imagem para aumentar

Obelisco foi inaugurado em frente à Casa do Povoador em 1967

Crédito: Arquivo Histórico da Câmara


Baile com eleição de misses, desfile militar, inauguração de exposição e de escola, sessão solene e jantar com autoridades: as comemorações dos 200 anos de Piracicaba foram diversas e animadas. A cidade, que se colocava como uma potência do interior paulista, com forte atuação na agricultura e crescente industrialização, recebeu a chegada do bicentenário com grande agitação.

O Setor de Gestão de Documentação e Arquivo da Câmara Municipal de Piracicaba disponibilizou, nesta segunda-feira (1), o acervo do bicentenário da cidade na plataforma Atom. Na coleção, é possível encontrar diversas fotografias das comemorações realizadas em 1967.

A celebração iniciou-se no dia 31 de julho, com a realização do concurso para Miss Bicentenário – jovem que carregaria coroa, capa, cetro e faixa e teria o dever de representar a cidade em eventos regionais pelos próximos anos. O baile foi realizado no Clube Coronel Barbosa, no centro, com pompa e exigência de traje de gala. A mesa de jurados que elegeu a miss foi composta por 5 homens notáveis do município, dentre eles Hugo de Almeida Leme, que chegou a ser diretor da Esalq (Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”) e ministro da Agricultura, e Nelson Meirelles, médico e provedor da Santa Casa de Piracicaba.

A jovem eleita foi Maria Graziela Victorino França, à época com 15 anos, filha de Geraldo Victorino de França, professor da Esalq, e de Zilda Giordano Victorino de França, também professora. Na ocasião, foi eleita, além dela, a Miss Turismo 1967, que, nas fotografias, aparece vestindo a faixa que lhe concedeu o título, assim como Maria Graziela. Estiveram presentes, no baile, deputados, vereadores e demais autoridades, com destaque para o prefeito de Piracicaba, Luciano Guidotti, e o governador de São Paulo, Abreu Sodré – que pousou de helicóptero no Estádio Barão de Serra Negra, engrandecendo as comemorações.

No dia seguinte, 1º de agosto, houve desfile militar pela manhã na Praça José Bonifácio, com participação de Tiros de Guerra da região, como o de Limeira, São Carlos, Americana e Rio Claro. Grande multidão compareceu à Catedral para assistir ao desfile, que contou com comitiva composta pelo prefeito, governador, representante do presidente da República e outras autoridades, como o ministro da Agricultura do Senegal, Magote Lô.

Em seguida, as autoridades e membros da elite piracicabana dirigiram-se ao Centro Cultural e Recreativo Cristóvão Colombo, onde foi aberta a Exposição Filatélica e Numismática (Exfinupi), de moedas e selos. Lançou-se, ali, o selo comemorativo do segundo centenário da cidade, carimbado pelo governador. Colecionadores e comerciantes de selos e moedas de outros municípios viajaram à Piracicaba para o evento, demonstrando sua relevância. No mesmo dia, os políticos inauguraram a Escola Estadual Benedito Ferreira Da Costa, no bairro dos Alemães.

Na Câmara, foi instituído o livro comemorativo do bicentenário, um monumento fixado à parede, no qual constavam os nomes dos vereadores em mandato, que, até hoje, está exposto no andar térreo do prédio principal da Casa de Leis. Depois disso, uma sessão solene aconteceu no Teatro São José, com consagração a Luciano Guidotti, prefeito reeleito e bastante querido pela população, e voto de louvor aos vereadores. O cardeal arcebispo de São Paulo celebrou, também, uma missa solene.

À noite, um enorme bolo com velas igualmente grandes no formato do número “200” foi cortado pelos políticos na praça da Catedral e, depois, as personalidades piracicabanas e seus convidados jantaram no Jardim da Cerveja, restaurante que virou ponto de encontro da elite local. 

Em razão de seu aniversário, também foi instalado o Marco Bicentenário de Piracicaba em frente à Casa do Povoador, um grande obelisco com o símbolo dos 200 anos da cidade: o cata-vento. O logo foi desenvolvido pelo artista Archimedes Dutra e representava o movimento e o progresso da cidade. Em 2013, o monumento foi removido pela Prefeitura para execução de obras do projeto Beira-Rio, e, até hoje, não foi recolocado.

Além das formalidades e das celebrações ocorridas nos dois dias, relata-se, ainda, que todos os bebês nascidos em 1967 receberam um diploma de “bebê bicentenário”, assinado pelo então prefeito – completando o caráter marcante do ano para a história da cidade.

O índice descritivo das imagens do acervo pode ser acessado no documento disponibilizado em anexo nesta página.

ACHADOS DO ARQUIVO - a série "Achados do Arquivo" se pauta na publicação de parte do acervo do Setor de Gestão de Documentação e Arquivo, ligados ao Departamento Administrativo, criada pelo setor de Documentação, em parceria com o Departamento de Comunicação Social, com publicações no site da Câmara, às sextas-feiras, como forma de tornar acessível ao público as informações do acervo da Casa de Leis.

 

Achados no Arquivo

Texto:  Laura Fedrizzi Salere
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Anexos:
ine.af02.pdf


Notícias relacionadas