EM PIRACICABA (SP) 25 DE OUTUBRO DE 2019

Pessoas morrem por falta de leitos hospitalares, diz Trevisan Jr.

Parlamentar se mostrou indignado durante a tribuna, após relatar a quantidade de dinheiro que o município está devendo para concessionária irregular.




Toque na imagem para aumentar

Parlamentar levou um tijolo para a tribuna da Câmara

Crédito: Fabrice Desmonts - MTB 22.946



Com um tijolo posicionado no canto esquerdo da tribuna da Câmara, na noite desta quinta-feira (25), durante a 62ª reunião ordinária, o vereador Laércio Trevisan Jr. (PL) disse que as pessoas estão morrendo em Piracicaba porque o dinheiro está sendo desviado. “As pessoas morrem todas as semanas por falta de leitos hospitalares", disse.

Ele fez alusão à PPP (Parceria Público-Privada) entre o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) e a empresa Mirante, responsável pelo tratamento do esgoto em Piracicaba. Segundo o parlamentar, hoje a dívida com a empresa é de R$ 1,7 bi, em um período de sete anos. Ele classificou o contrato como irregular e "maquiavélico".

Trevisan Jr. comentou que há um mês foram votadas na Câmara as emendas ao projeto do Orçamento 2020, que previam compra de leitos hospitalares. “Os vereadores da base diziam que a prefeitura não tinha dinheiro. R$ 3 milhões para comprar 50 leitos hospitalares e a prefeitura não tinha dinheiro”, disse ele.

O vereador citou a entrada na Câmara de um projeto do Executivo, que prevê repasse de R$ 16,8 milhões à empresa Mirante. “Onde foi esse discurso de que não tinha dinheiro? Olha a audácia, desprezo por essa Casa de Leis”, comentou Trevisan, ao fazer referência ainda a umparecer de 25 de março, do promotor Luciano Coutinho.

“Quando eu olho para esse tijolo, faltam alguns pedaços. Ele pode cair, quebra ou não quebrar. É assim que eles veem a Câmara hoje. Não fomos eleitos para sermos cabresto de um prefeito que tem 135 processos em andamento. Será que a Justiça vai existir nessa cidade?”, questionou, ao finalizar seu tempo na tribuna. 

Legislativo Laércio Trevisan Jr

Texto:  Fernanda Rizzi
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583

Notícias relacionadas