EM PIRACICABA (SP) 04 DE JULHO DE 2022

Disponibilizada ao público, ata expõe briga sobre demarcação de terras

Documento que inclui relatos de sessões da Câmara entre os anos 1827 a 1829 já pode ser acessado no Acervo Histórico




Toque na imagem para aumentar

Arquivista Dayane Soldan destaca as novas funcionalidades para pesquisa dos documentos

Crédito: Davi Negri - MTB 20.499


Uma briga sobre a demarcação dos limites das terras da então Vila Nova da Constituição, em 7 de fevereiro de 1829, é um dos pontos marcantes do segundo Livro de Atas que o Departamento de Documentação e Arquivo da Câmara Municipal de Piracicaba disponibilizou ao público em seu Acervo Histórico, que pode ser acessado por link no site oficial da Casa de Leis. 

Na folha 26 do documento registrado pelo escrivão Manoel Anselmo de Souza, os gestores públicos deliberaram, na ocasião, por não aceitar as demarcações de divisas da Vila com a de São Carlos, dadas pelo Ouvidor de Comarca. Alguns dias antes, em 26 de janeiro, o oficial superior havia demarcado o limite com São Carlos pelo Ribeirão do Toledo “desde suas cabeceiras até a barra”.

No entanto, os representantes da Vila questionaram a decisão do Ouvidor, lembrando que “a informação não teve contemplação alguma e nem meio termo, por isso (essa Câmara) não está de acordo a cumprir a determinação que foi fundada em informações que não são consideradas verdadeiras”. 

Para argumentar a posição contrária do Ouvidor de Comarca, os vereadores da época informam que a divisa pelo Ribeirão dos Toledo está a apenas quatro léguas da Vila (cerca de 20 quilômetros) e oito de São Carlos (cerca de 40 km). Também lembram, na mesma ata, que a Vila já era utilizada por moradores daquela região como local de comércio e outros interesses.

As nascentes do Ribeirão dos Toledo são localizadas perto da cidade de Monte Mor e deságua no rio Piracicaba quando cruza a cidade de Americana.

ÍNDICE – A disponibilização da segunda Ata de Sessões ao público também é marcada por avanço na navegabilidade na pesquisa. Ao clicar no link ‘Quadro de Arranjo Índice Transcrição’, o usuário é levado direto ao documento PDF da transcrição, que recebeu hiperlinks para facilitar o manejo. “Antes, teria que rolar a barra até o final para procurar as partes transcritas, agora é possível vê-las com apenas um clique”, explica a arquivista Dayane Cristina Soldan.

Dayane integra o Setor de Documentação e Arquivo, responsável por disponibilizar o acervo da Câmara no sistema Atom, software de pesquisa que facilita a busca de documentos históricos. Também integram a equipe a arquivista Giovanna Calabria, a agente legislativa Michelle Pecorari, o escriturário Bruno Oliveira; e os estagiários Juliana Silva (gestão pública), Vanusa Bugin (Direito), Gabriel Venâncio e Brenno Monteiro (História).

Câmara Legislativo Documentação

Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583

Notícias relacionadas